.
 
QUEM SOMOS » PRODUTOS » EXPORTAÇÃO » ACTIVIDADES » CONTACTOS »

 

 

QUEM SOMOS

 

Em 1979, depois de demoradas deligências, foi finalmente constituída a Cooperativa Agrícola dos Produtores de Sal de Rio Maior, a qual tem como objectivo comercializar o sal dos cooperantes e promover acções de apoio aos mesmos, na transformação de salmoura e seu aproveitamento.

 

Tratando-se de uma actividade pouco lucrativa, o número de trabalhadores interessados na produção de sal diminuia anualmente.

 

A constituição da Cooperativa, a partir da associação dos Salineiros de Rio Maior, permitiu a colocação do sal no mercado, devidamente embalado, e parte dele moído, o que se traduziu na valorização e aumento da qualidade do produto e do seu preço.

 

As actividades da Cooperativa transformaram as condições ambientais das salinas de Rio Maior. Os morros de terra onde crescia vegetação infestante que conspurcava o sal foram substituídos por concentradores da salmoura extraída do poço comum.

 

A Cooperativa está empenhada, em colaboração com a Câmara Municipal e a Direcção do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, no desenvolvimento do Turismo no belo "Vale Tifónico", onde se situa este original e típico salgado de fonte salina.

 

Esta colaboração permitiu a construção de uma típica casa da serra, para apoio aos turistas, e a reconstrução de várias casas de recolha de sal, com as suas curiosas fechaduras em madeira. Em acréscimo, a Cooperativa trabalha activamente para a recuperação e manutenção dos largos públicos, do antigo rio e do acesso ao transporte do sal para os armazéns.

O rio que atravessa o salgado foi forrado de lages e os carreiros (baratas) foram cimentados a fim de facilitar o trânsito dos Salineiros e o transporte de sal, permitindo uma maior higienização.

 

Tradicionalmente o sal era guardado nas casas típicas das salinas. Actualmente a Cooperativa recolhe este produto para um armazém construído para o efeito, dentro do estilo destas antiquíssimas casas de madeira.

Nesse armazém, parte do sal é moido e embalado para expedição e colocação no mercado.

 

Num passado recente, a maioria dos produtores de sal era agricultor, que se dedicaria sazonalmente (de Maio a Setembro) à produção de sal, sendo os lucros obtidos divididos entre o proprietário do talho e o salineiro.

 

Actualmente uma equipa de trabalhadores contratados pela Cooperativa desenvolve a exploração e safra do sal da maioria das salinas.

 

 

CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS SALINAS

 

N° de talhos: 470

Dimensão média/talho: 35 a 50 m2

Área total: 27.000 m2 (5.000 m2 de concentradores)

Poço: 8,95 m de profundidade e 3,75 m de diâmetro

 

1 Litro de Água = 220g sal (97% cloreto de sódio)

Produção Anual: 2000 toneladas